segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Fall For you... Capítulo 45

Feliz 2011!!! Espero que tenham entrado no novo ano com o pezinho direito e que este vos corra melhor do que o anterior!!

Capítulo 44

"Luna - all above
Wound of light in the enemy skies
Make things happen for me
On the eve of self destruction  
On the eve of all can be 
Thinking about you... "



Depois de jantar senti-me completamente cansada, mas antes de ir dormir fui ao quarto da Su e dei-lhe um beijinho. “A minha criança grande” pensei. Ela merecia ser feliz. Adormeci sem nada no pensamento.
Acordei com o toque da campainha. Vesti o robe e apressei-me a abrir a porta.
- Senhora Maria Montoya Fernandes?
- Sim, sou eu…
- Por favor assine aqui.
Entregou-me uma caneta seguido de um enorme ramo de flores. Retirei o cartão que estava preso a uma das rosas e li-o.
“Eu sei que não é o mesmo que ter-me ai ao seu lado, mas pelo menos mata um pouco a saudade.
Rosas vermelhas. Sei que gosta
Um beijo do tamanho do mundo
David.”

Pousei o cartão na mesa da entrada e cheirei as rosas. Só faltavam uns dias.
Contei as rosas. 23 Rosas como o número que ele envergava nas costas. Eu não sei porque, mas sempre tive uma panca por números, sempre tiveram um grande significado na minha vida, e sempre me disseram muito. Como o dia dos meus anos. 10 De Fevereiro. O dia em que a minha mãe morreu. Para mim, o número 10 significa tristeza, mas também alegria. Agora tinha mais um na minha vida. “23”.
Fui a cozinha para por as rosas em água e vi um post-it no frigorífico.
“ Meu amor, sai muito cedo. Já sabes para o que fui, procurar emprego. Nem tentes contrapor. Tens o teu correio em cima da mesa.
Besos, Su”

Pousei as flores, sentei-me no banco da mesa da cozinha e abri o correio. Uma carta da luz e uma da embaixada Argentina em Portugal. Apressei-me a abrir a última. Falava que gostaram muito de saber que eu me tinha mudado para Portugal e que gostavam de receber na sua embaixada. Convidaram-me para um almoço hoje mesmo no edifício da embaixada. Não sabia onde era a embaixada, mas estava muito honrada pelo convite.
Decidi tomar banho e vestir-me. Antes comi uma peça de fruta, não tinha tempo para mais. “Tenho que começar a levantar-me mais cedo” pensei.
Vesti-me de uma forma simples mas arranjada.
Em menos de meia hora já estava a porta da embaixada, graças ao GPS. Entrei, e disse a secretária que estavam a minha espera. Ela mandou-me entrar e vem um homem na minha direcção que eu reconheço logo.
- Tio Juan?
- Maria! - Disse ele beijando-me. – Eu sabia que tu irias voltar! Deveria ser muito difícil estar na Argentina. Já desde as tuas férias aqui em Portugal que não te via. ¡Lo siento mucho! – Como sempre nem me dava tempo para responder.
- Por é tio, foi-me muito difícil ficar na Argentina. – O meu sorriso desvaneceu-se, engoli em seco e voltei a sorrir – Mas o que é que o Tio está aqui a fazer?
- Eu sou o novo embaixador da Argentina em Portugal. Tomei posse ainda há pouco tem. – Dirige-se para uns sofás que estavam estrategicamente colocados na sala, fazendo-me sinal.
- Não fazia ideia. Muitos parabéns! – Disse sentando-me.
- É uma nova experiência. E tu? Como tens passado? Vieste sozinha para Portugal?
- Tenho andado um pouco triste, já sabe como é – respirei fundo e continuei – Vim com a Susana, ela quis acompanhar-me e acho que fez bem, ela está a adorar Portugal. Até já anda á procura de trabalho. – Disse sorrindo ligeiramente.
- Realmente ela era uma criança muito espevitada e teimosa, ainda me lembro das grandes birras que vocês faziam!
Dei uma gargalhada. O meu tio acompanhou-me. Sabia bem estar novamente ao pé da família.
- Então e tu? Deixaste de competir? Me encantó muchísimos verte competiendo.
- Oh! – Fiquei admirada com este comentário – Eu agora estava a tirar umas férias, mas contava regressar brevemente, ainda não consegui recuperar.
- E gostavas de competir agora mesmo?
- Como assim? Claro que gostava! – O meu coração estava aos saltos, como que a sair-me pela boca.
- Recebi um telefonema á dias atrás do Sport Lisboa e Benfica, conheces? – Acenei com a cabeça. Então não conhecia? – Eles pediram-me que te contactasse, tem andado a seguir-te desde que começaste a competir profissionalmente na Argentina e gostariam de te ter como membro do projecto olímpico deles. Como souberam que tu tinhas vindo para Portugal, e como tens dupla nacionalidade, serve perfeitamente.
Eu estava sem palavras. Afinal não era preciso favores nenhuns, eu consegui com o meu próprio valor em competição. Senti-me como se um peso me saísse de cima dos ombros.
- E então, que te parece?


...
espero que gostem ***

5 comentários:

  1. adorei...

    quero mais...

    acabaste na melhor parte!

    continua...

    ResponderEliminar
  2. É não é anónimo? Acabou na melhor parte -.-'
    Disse-lhe exactamente a mesma coisa na aula de Física e Química xD
    És imprecionante 23 nem sequer me contas-te se ela vai aceitar ou não...isto é que tu és uma Melhor Amiga?!!

    Küss ich liebe dich <3

    ResponderEliminar
  3. Comecei a ler a tua fic à uns dias e olha, Parabéns :D
    Está muito boa

    Gosteii :D
    Continua ;)

    Dá uma vista de olhos na minha.
    http://respirarde23.blogspot.com

    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. A Fanfic da Marie, que outrora estava a ser publicada no seguinte blog : www.david--luiz.blogspot.com , já se encontra online no blog " Baunilha & Chcolate".

    Visita e deixa a tua opinião, não irás ficar indiferente :')

    www.baunilha--chocolate.blogspot.com

    ResponderEliminar